Atualmente, com a tecnologia em ritmo desenfreado, é normal o surgimento de novas redes sociais. Podemos até dizer que estamos cada vez mais sociais no meio virtual e menos no mundo real. Mas para uma nova rede surgir, de certa forma, o lugar de outra ela tem que ocupar.

O Orkut, por exemplo, completou 10 anos em 2014, e tornou-se uma rede social esquecida pela maioria dos brasileiros, em meados de 2010, com o crescimento do Facebook.

logotipo-orkut.pngCriado pelo engenheiro turco Orkut Büyükkökten e famoso por seus mais de 600 aplicativos, entre eles o BuddyPoke e a Colheita Feliz, o Orkut foi líder do segmento das redes sociais no Brasil até 2011, quando foi ultrapassado pelo site criado por Mark Zuckerberg. Aqui, também fez história por lançar um novo jeito de se comunicar virtualmente.

Mesmo após ter seu auge e sua queda, a rede conseguiu sustentar seu público por algum tempo. Em junho de 2012, por exemplo, eram 33 milhões de usuários ativos em todo o mundo: 50,66% no Brasil, 20,44% na Índia, 17,78% nos EUA, 0,86% no Paquistão, 044% no Paraguai e 9,88% em outros países.

Há mais de uma explicação para a derrota do Orkut, mas todas têm relação com o Facebook. O site de Mark Zuckerberg teve de fazer mais de uma tentativa para entrar no Brasil, pois na primeira os internautas daqui ainda não estavam prontos para a mudança. Digamos que o site era “muito complexo”, segundo Zuckerberg.

Depois, à medida em que a rede foi tomando corpo, o brasileiro passou a se sentir mais confortável com ela e começou a usá-la de vez, deixando o site do Google para trás. Uma vez que um dos pontos fortes do Orkut eram as comunidades, bastou um número relevante de formadores de opinião migrar para redes sociais novas que algumas comunidades foram gradualmente eliminadas, por perderem em peso e relevância.

Então o Google mexeu seguidas vezes no site, mas nunca a ponto de prender a atenção do usuário, chegou até a criar o Google+, mas mesmo assim não conteve o crescente número de usuários “migrando para o rival”.

Infográfico-01

Hoje o Facebook lidera como rede social mais utilizada pelos brasileiros, seguido pelo Whatsapp e Youtube.  O Google+, apesar de não ter muito público em solos brasileiros, vê sua base de usuários ativos em crescimento devido a massificação de dispositivos com sistema Android.

Anúncios